Confira o antes e depois da Criolipólise - Tratamento de congelamento de gordura

ABDOMEN - Criolipólise Antes e Depois

 

O abdomen é uma das áreas que mais as pessoas fazem o tratamento de Criolipólise.

Os resultados nesta área são excelentes.

Nesta região é possível realizar o congelamento de gordura na área abaixo e acima do umbigo.

O tratamento nunca deve ser feito sobre o umbigo.

FLANCOS - Criolipólise Antes e Depois do tratamento de congelamento de células de gordura

 

Depois da barriga, os flancos (gordurinhas situdadas nas laterais do tronco) são as áreas mais requisitadas para o tratamento de criolipólise.

Os resultados obtidos pela Criolipólise nestas áreas são muito bons.

BRAÇOS - Criolipólise Antes e Depois do congelamento de gordura localizada

 

O tratamento através do congelamento de gordura também pode ser realizado nos braços principalmente para acabar com o balanço do “tchauzinho” (região do triceps) que incomoda algumas mulheres, ou mesmo para deixar os braços mais definidos.

PEITO - Criolipólise Antes e Depois do procedimento

 

Os homens representam cerca de 40% das sessões de Criolipólise.

Muitos fazem o procedimento na região do peito que tem demonstrado ser muito eficiente para redução de gordura na região peitoral.

CULOTES E INTERNO DE COXAS - Criolipolise Antes e Depois da aplicação

 

O Culote (área lateral da coxa) e o Interno de coxas são áreas que mais as mulheres procuram para realizar o tratamento de Criolipólise.

Veja como a redução de medidas foi expressiva.

 

Saiba tudo sobre Criolipólise clicando no Link abaixo

Você encontrará todas as respostas para as suas perguntas.

Criolipólise Antes e Depois

 

 

Criolipólise: uma nova maneira de tratar a gordura localizada

 

O Brasil é o segundo país do mundo onde mais de faz cirurgias plásticas, perdendo apenas para os Estados Unidos. O culto ao corpo faz com que a maior parte das mulheres queiram melhorar alguma coisa em seu corpo, procurando fazê-lo cada vez mais perfeito.

 

Um dos grandes problemas é a lipodistrofia localizada, ou seja, a gordura localizada, a situação que mais incomoda tanto homens quanto mulheres quando se trata de manter a estética corporal.

 

Para alguns, a solução é fazer academia e eliminar as gorduras em excesso, mas existem também aqueles que procuram métodos alternativos, principalmente quando não conseguem reduzir essa gordura através de dietas e exercícios.

 

Para outros ainda existe o recurso da lipoaspiração, ou outros métodos menos invasivos, como a lipocavitação, a aplicação de enzimas, a lipo feita a laser e a drenagem linfática, que são métodos que vêm angariando adeptos em todo mundo.

 

O método não invasivo mais eficiente que vem também conquistando as pessoas que precisam se livrar da gordura localizada é a criolipólise, cujos resultados têm se mostrado muito eficazes para a lipodistrofia.

 

Verifique os efeitos da CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento.

 

Como surgiu o tratamento com a criolipólise

A criolipólise é uma técnica descoberta há muito pouco tempo, ao considerarmos outros métodos. Os testes se iniciaram em 2008 e o procedimento foi disponibilizado ao público em 2010, tendo chegando ao Brasil em 2012 através do III Simpósio de Cosmiatria, Laser e Outras Tecnologias.

 

A origem da ideia de usar a criolipólise foi a partir de alguns eventos analisados nas chamadas paniculite do picolé e paniculite equestre. A paniculite do picolé é a condição causada pela redução do volume de gordura nos lábios, situação verificada em crianças pelo frequente contato com alimentos gelados e picolés.

A paniculite equestre é a redução da camada de gordura da região interna da coxa das mulheres que praticavam equitação em climas mais frios.

 

Isso se mostrou como uma situação comum, revelando que a gordura se torna mais sensível aos efeitos do frio do que a própria pele, servindo como inspiração para estudos mais aprofundados sobre o tratamento da criolipólise.

 

Os primeiros testes foram realizados em animais, em 2008, quando dois cientistas da Universidade de Harvard, uma das mais consagradas dos Estados Unidos, resolveram dar sequência aos estudos e pesquisas.

Dieter Manstein e Rox Anderson fizeram as suas primeiras pesquisas trabalhando com porcos, selecionando determinadas regiões nos animais, submetendo-as a temperaturas abaixo de zero, aplicando uma temperatura controlada por um determinado período de tempo.

 

Fazendo a aplicação de gel, o mesmo usado em exames de ultrassom, os pesquisadores fizeram a sucção a vácuo da região com uma manopla apropriada, reduzindo o fluxo de sangue e delimitando a área que estava sendo tratada.

 

CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento - Clique e veja o impacto do procedimento nas células de gordura

 

 

Durante o procedimento, fizeram acompanhamento do colesterol dos triglicerídeos e das funções hepáticas, notando que seus níveis ficaram praticamente inalterados.

Ao mesmo tempo, avaliaram o volume de gordura através de ultrassom. Os resultados mostraram que houve uma elevada redução de gordura nas regiões resfriadas, em pelo menos 50%, sem qualquer dano à derme e ao tecido muscular.

 

Essa redução recebeu o nome de paniculite do adipócito.

Através de biópsia, os pesquisadores concluíram que houve reação inflamatória nas células de gordura, que foram fagocitadas pelas células do sistema imunológico e metabolizadas através do fígado, um processo que durou pelo menos 90 dias.

 

Com o sucesso desse teste, a técnica descoberta passou a ser chamada de criólise seletiva, que depois passou a ser chamada de criolipólise.

 

Clique e veja os resultados de CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento.

 

 

Os primeiros testes de criolipólise em humanos

Em humanos, os primeiros testes de criolipólise foram aplicados em 2009, por Sidney R. Coleman, Barbara M. Egbert, Kulveen Sachdeva, Jessica Preciado e John Allison.

 

A técnica foi aplicada em 10 pessoas, que se submeteram ao resfriamento localizado, gerado por um dispositivo criado especificamente para a aplicação de criolipólise.

Com a análise feita antes e depois do tratamento em 9 desses pacientes, além das avaliações neurológicas e a colheita de tecidos para biópsia, verificou-se a redução média de 20,4% na gordura localizada, notando-se também a perda de adipócitos pelo período de seis meses após a aplicação.

 

As avaliações neurológicas também mostraram que houve redução da sensibilidade no local do tratamento em seis dos pacientes, sendo esta uma situação passageira, normalizada depois de um mês da aplicação.

 

O resultado foi considerado positivo, principalmente por não serem verificadas alterações sensoriais de maior porte, ou alterações estruturais nos nervos, ausência de lesões na derme, mostrando que a criolipólise poderia ser aplicada em humanos com total segurança.

 

Em Harvard, uma equipe de especialistas em dermatologia conduzida por Jeffrey Dover e Elizabeth Tanzi, fez o teste da criolipólise em 32 pacientes, submetendo outras regiões ao tratamento: os flancos e as costas.

Os resultados foram divulgados na 29ª Conferência Anual da Sociedade Americana de Laser, Medicina e Cirurgia, em National Harbor, Maryland,em abril de 2009, sendo a criolipólise um dos assuntos mais comentados.

 

Os testes mostraram que a maioria dos pacientes sofreu alterações visíveis no volume de gordura das regiões tratadas e todos eles tiveram um percentual elevado de gordura eliminado.

Esse teste veio comprovar os anteriores, pois mostrou que a criolipólise não criou qualquer dano aos demais tecidos, a pele e os músculos, eliminando apenas as células de gordura pelo próprio metabolismo dos pacientes, ocorrendo essa eliminação de forma gradual ao longo dos meses através de uma única sessão de criolipólise.

 

Um dos pontos importantes observados é que os níveis de gordura no sangue também permaneceram sem qualquer alteração, tornando a criolipólise um método seguro, que poderia ser divulgado e aplicado em pessoas interessadas em eliminar a gordura localizada sem qualquer método invasivo ou que tivesse efeitos colaterais.

 

Clique e observe as fotos de CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento.

 

A criolipólise tornou-se, então, um tratamento eficaz para eliminar em até 30% a gordura localizada através do resfriamento, com congelamento de células de gordura, utilizando um aparelho que faz a sucção do local tratado, realizando o congelamento da gordura localizada a uma temperatura que pode atingir -11 graus centigrados.

 

Apresentando-se como um tratamento superficial, a criolipólise não é um método invasivo, não precisando de cirurgias ou de contato direto com a gordura.

A gordura congelada é eliminada pelo corpo naturalmente, mostrando seus resultados em apenas 2 meses de sua aplicação, quando a paciente poderá solicitar nova sessão, caso necessário.

 

Indicações e contraindicações da criolipólise

A criolipólise é um tratamento indicado para pessoas com peso normal, que possuem apenas gorduras localizadas, seja no abdômen, no flanco ou nas costas.

Sua aplicação é indicada para reduzir a gordura localizada, quando não existe a vontade da paciente se submeter a tratamentos invasivos, como a cirurgia de lipoaspiração.

 

A criolipólise é indicada principalmente para pessoas que não estão satisfeitas com essa gordura localizada, devendo-se apenas ser evitada por pessoas nas seguintes condições:

  • Mulheres grávidas;

  • Pessoas com dermatites ou infecções na região a ser tratada;

  • Doenças neuropáticas, como neuralgia pós-herpéticas;

  • Sensibilidade conhecida a temperaturas baixas;

  • Hemoglobinúria paroxística ao frio.

 

 

 

Os resultados da aplicação da criolipólise só aparecem após 2 meses, quando então poderá ser feita outra sessão.

Como qualquer outro tratamento aplicado, a criolipólise deve ser feita por um profissional habilitado, devendo ter capacitação para o uso do equipamento.

 

 

Olhe o impacto da "CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS" do procedimento de congelamento de células de gordura.

 

 

Em cada tratamento o paciente perde entre 20 e 30% da gordura na região tratada, ou seja, pode haver uma redução de no mínimo 4 cm de circunferência na linha média verificada no paciente, precisando-se apenas observar que o paciente deve manter uma alimentação equilibrada para não aumentar o peso até sua revisão final.

 

Segundo os especialistas na área, o atendimento vem sendo aplicado tanto em homens quanto em mulheres, representando o sexo masculino cerca de 40% das aplicações.

 

Para homens, o tratamento tem mostrado muita eficiência na redução de gordura da região peitoral, a lipomastia, esclarecendo que é preciso realizar uma anamnese detalhada para não confundir o quadro com ginecomastia, que não pode ser tratada com criolipólise.

 

A criolipólise é um tratamento que ainda custa valores relativamente altos, em virtude do custo do aparelho e dos consumíveis, levando também em consideração o investimento na formação do profissional, que deve ser especializado em sua área de atuação.

 

O tratamento de criolipólise consiste no equipamento com registro na Anvisa, os cuidados do profissional capacitado e a utilização de uma manta por paciente, que também deve ter o registro na Anvisa.

Além disso, também a clínica precisa ter condições e oferecer atendimento na pós-aplicação, caso seja necessário para o paciente.

Todos esses fatores estão agregados ao preço do procedimento, o que o torna ainda num valor elevado para determinados pacientes.

 

A técnica da criolipólise ainda possui algumas limitações. Por exemplo, no Brasil ainda não existem ponteiras para tratar a face e o tornozelo.

As regiões do corpo que permitem acoplamento de ponteira com maior segurança são o abdômen, os flancos, os braços, a parte superior das costas (na dobra do sutiã para mulheres), na parte inferior das costas (linha da cintura), na parte interna das coxas, nos culotes, no peitoral e na região púbica.

 

Veja imagens na página FOTOS CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS.

 

A aplicação da criolipólise causa algum desconforto no primeiro momento, quando é acoplada a ponteira na gordura localizada. O desconforto, porém, dura poucos minutos, tornando-se bastante tolerável no momento da aplicação da temperatura.

 

No caso da criolipólise, deve-se utilizar um aparelho de qualidade e a manta com registro. Alguns casos vistos de queimadura provocadas pela criolipólise devem-se ao fato do uso repetitivo da manta ou uso de aparelhos sem registro e com calibração inadequada (quando a temperatura do visor não condiz com a temperatura real utilizada pelo aparelho).

Quando a aplicação é feita seguindo as técnicas corretas, o risco de queimaduras é praticamente nulo.

 

Casos relatados de flacidez após a aplicação também são incomuns.

No caso de fibrose, é ainda mais raro.

 

Depois da aplicação da criolipólise alguns pacientes podem apresentar vermelhidão no local, ou algum inchaço, mas isso varia muito conforme a quantidade de gordura na região, a temperatura utilizada ou mesmo a sensibilidade do paciente.

Os casos de vermelhidão ou de inchaço, quando surgem, desaparecem até 2 dias após a aplicação da criolipólise.

 

Cuidados após o procedimento da criolipólise

O recomendado, após a aplicação da criolipólise, é que o paciente mantenha sua dieta equilibrada, evitando aumentar de peso nos dois meses após o tratamento.

Já que não se trata de uma dieta de emagrecimento, não é preciso manter um cardápio específico, limitando-se a uma quantia que evite o sobrepeso.

Muitas clínicas aconselham os pacientes a realizar alguns tratamentos chamado pós criolipólise. Vale ressaltar que não existe comprovação cientifica que estes tratamentos chamados pós criolipólise maximizem os resultados da criolipólise.

 

Depois de sua aplicação, o paciente deve esperar pelo menos 60 - 90 dias para verificar o resultado da criolipólise, quando então poderá ser repetida a sessão na mesma região.

Esse é o tempo mínimo necessário para que a gordura localizada seja eliminada do organismo.

 

A criolipólise, excetuando-se os casos descritos anteriormente, não provocam efeitos colaterais e propiciam o rápido desaparecimento da gordura localizada, sendo um processo não invasivo e totalmente confiável.

 

É evidente que, antes de se submeter ao tratamento, o paciente tenha a certeza de estar fazendo o procedimento em uma clínica devidamente credenciada, com profissionais capacitados e equipamento devidamente cadastrado, garantindo o melhor tratamento.

 

Trata-se de uma questão que envolve o organismo e, como tudo o que envolve nosso corpo, é preciso manter essa segurança se pretendemos o resultado no tempo determinado.

A criolipólise traz a grande vantagem de ser um tratamento não invasivo, sendo qualificado como um dos melhores na atualidade, trazendo comodidade e conforto na eliminação das gorduras localizadas.

 

Click e verifique os resultados de CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento.

 

Clinica de Criolipólise em  SP é na BioRedux

 

Confira o melhor preço em tratamento de Criolipólise.

 

 

 

 

 

criolipólise-antes-e-depois

Criolipólise Antes e Depois

 

Uma das perguntas mais frequentes é sobre os resultados advindos do congelamento de células de gordura. Ou seja, as pessoas antes de adquirir o tratamento querem visualizar o Antes e Depois da Criolipólise.

 

 

Clique e veja os resultados de CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento.

 

 

Em função disso, foi criado pela BioRedux um  sistema de mensuração de resultados denominado criolipólise antes e depois para que fosse medido com precisão os resultados do procedimento.

 

O sistema criolipólise antes e depois é realizado através de medidas antropométricas envolvendo peso, altura,  e medidas corporais de uma forma geral. 

Além disso, é fotografada antes e depois as áreas corporais que foram submetidas à Criolipólise.

 

Através deste método verifica-se uma redução entre 20% a 30% de gordura na região que passou pelo tratamento de Criolipólise.

 

 

Clique e veja os resultados de CRIOLIPÓLISE ANTES E DEPOIS do tratamento.

 

 

A variação de resultado é em função das características orgânicas de cada paciente.

Pode-se afirmar que o tratamento é um dos mais eficientes para a redução de gordura de forma definitiva. Ao contrário de outros procedimentos estéticos para a redução de medidas, a criolipolise por meio do congelamento das células de gordura, fará com que estas células sejam eliminadas pelo organismo. Outros procedimentos estéticos, não causarão a morte das células de gordura e somente o esvaziamento temporário do contéudo destas. Ou seja, as células de gordura permanecerão dentro ainda do organismo e basta que a pessoa ingira um número maior de calorias do que gasta, para que o seu conteúdo celular adiposo volte a encher.

Mesmo pessoas que engordaram depois que passaram pelo tratamento de criolipolise, as regiões tratadas ganharam proporcionalmente menos adiposidade do que outras áreas corporais que não foram submetidas ao procedimento.

 

Veja imagens do tratamento de Criolipólise antes e depois

 

 

 

criolipólise-antes-e-depois

Please reload

BioRedux Clínica em SP Especializada em Criolipólise
 
+ de 3.000 sessões realizadas